Ser que voc tem um chefe incompetente?
10/01/2013
Veja no artigo, se o seu gestor est mal preparado para o cargo que ocupa.

 


Problemas com o chefe são comuns na vida de qualquer profissional, mas você já teve a impressão de que o seu gestor está mal preparado e que isso tem conseqüências negativas para o seu desenvolvimento? Segundo Irene Azevedo, diretora da consultoria LHH/DBM, a situação não é impossível e pode, de fato, prejudicar o subordinado. Segundo ela, algumas atitudes indicam que o gestor, de fato, não está à altura do cargo que ocupa.

 

 

A primeira delas é tratar todos os subordinados da mesma maneira. “Os funcionários têm diferentes estilos e motivações, um gestor deve saber reconhecê-los para extrair o melhor de cada um”, diz.

 

 

Outro sinal do despreparo do gestor é contratar pessoas muito parecidas com ele. “Assim, ele nivela todo mundo e não corre o risco de ter alguém com um desempenho melhor que o dele.” Para equipe, o resultado é um ambiente pouco desafiador.

 

 

Se o seu chefe tem o costume de reclamar de algum colega seu para você, desconfie. “O gestor está ali para desenvolver as pessoas e falar mal de um subordinado não vai fazer com que isso aconteça. Além disso, o feedback deve ser individual e particular”, destaca Irene.

 

 

Reclamar do superior dele ou da organização são mais indícios de que o seu gestor é imaturo e não sabe resolver os problemas. Afinal, o que adianta tocar nesses assuntos com os subordinados?

 

 

O que fazer? – Antes de tomar qualquer atitude, a recomendação é fazer uma autoavaliação. “É preciso considerar o quanto aquela percepção é real. As vezes colocamos a culpa das dificuldades na outra pessoa”, diz Irene.

 

 

Se você percebeu mesmo que o seu chefe não tem tanta competência, Irene recomenda ter uma conversa franca com ele e depois esperar para ver se alguma mudança acontece. “O importante é estar consciente de que você fez o seu papel e disse o que espera dele”, afirma.

 

 

Sempre é possível receber algum tipo de represália do gestor, porém, nesse caso, a consultora é enfática: “Se o chefe for incapaz de receber feedback de um funcionário está na hora de deixar a empresa. Você vai querer trabalhar num lugar assim?”, questiona.

 

 

Para Irene, só vale a pena partir para uma conversa com o RH ou com o superior do chefe quando tiver a certeza de que a empresa tem mecanismos para resolver o problema. Segundo ela, é muito complicado lidar com a situação, porque a reclamação vai demandar uma análise mais profunda por parte da empresa para descobrir o quanto aqueles fatos têm impacto apenas sobre você ou também sobre os resultados da corporação. “Quando for conversar, tenha clareza de que os pontos que está trazendo são questões objetivas e não pessoais”, recomenda.

 

 

Se tudo permanecer como antes, o funcionário deve avaliar se vai aguentar aquela circunstância e conseguirá desenvolver seu trabalho sem ser prejudicado. “Pode acontecer de não tirarem o chefe do cargo e você precisará se sentir confortável para continuar ali”, diz. Caso contrário, o jeito será deixar a organização por um motivo, aliás, muito recorrente no universo corporativo. “Hoje em dia, as pessoas não deixam as organizações, elas deixam os seus chefes”, conclui Irene.

 

 

Fonte: ClickCarreira