Confira 10 sinais de que seu emprego corre perigo.
28/01/2013
Aprenda a reconhecer os principais indícios de que você pode estar prestes a ser demitido.

 


Você acaba de colocar os pés no trabalho e recebe um recado para ir imediatamente até a sala do seu chefe. Ao chegar lá, encontra também o superior dele ou alguém do RH, uma cena atípica e que muito possivelmente indica que sua permanência na empresa está com os dias contados. Se o anúncio de sua dispensa for mesmo consumado e você se sentir surpreendido com isso, certamente é porque não prestou a devida atenção em alguns sinais que já apontavam que sua demissão estava a caminho.



Para Jacqueline Resch, sócia-diretora da Resch Recursos Humanos, há indícios fortes de que a demissão é algo eminente, por exemplo, quando os profissionais não dão conta de suas responsabilidades, entregando o trabalho com nível de qualidade inferior às expectativas de seu superior ou não cumprindo os prazos previamente acordados, ou ainda quando o gestor passa a pedir a colaboração de outros membros da equipe para concluir ou aperfeiçoar tarefas que estão sob sua responsabilidade.



“Sinais como não ser chamado para uma reunião considerada importante ou não ter resposta aos e-mails também podem indicar que sua situação está crítica, embora sejam formas bastante imaturas de o gestor e os colegas de trabalho lidarem com o assunto”, avalia.



Sem dúvida fica mais fácil perceber esses sinais – e tentar reverter a situação antes que seja tarde demais – se você estiver trabalhando em uma empresa que tem como prática avaliar o desempenho de seus funcionários com regularidade. “Se suas avaliações constantemente registram performance abaixo do esperado e, apesar dos feedbacks de seu gestor imediato, você reconhece que não houve progresso nos pontos apontados como merecedores de atenção, é bem provável que você seja o próximo da lista”, diz Jacqueline. “No caso de companhias que fixam metas mensais, não alcançar os números predeterminados, ou ficar atrás da média dos funcionários por mais de três meses, também é um alerta”, complementa Rosana Cruz, diretora da Mariaca, consultoria de recrutamento e transição de carreira.

 



Veja a seguir 10 situações apontadas por Rosana que podem indicar que seu emprego está em perigo:



1- Aumento de pressão ou controle excessivo. Uma tática bastante utilizada por gestores é aumentar o volume de trabalho e reduzir prazos, intensificando a pressão sobre o funcionário, para que ele não seja capaz de cumprir com as funções. O inverso também pode ocorrer, quando o superior tira a autonomia do profissional e controla suas atividades.

 


2- Mudança no tratamento. Quando o executivo tem uma relação próxima com seus superiores e isso muda, havendo maior distanciamento, indiferença ou impaciência, pode ser indício da dispensa do funcionário. Isso mostra que o ciclo desse profissional na empresa chegou ao fim.



3- Perda de responsabilidades ou atribuição de tarefas pouco relevantes. A mudança gradual de funções para outro executivo é sinal de que o emprego está em perigo.



4- Retorno negativo às funções desenvolvidas. Quando as conquistas do funcionário não são percebidas ou são subestimadas, a atitude pode revelar insatisfação. Por melhor que o profissional desempenhe suas funções, não haverá reconhecimento. Ele rema e não sai do lugar!



5- Falta de feedback. A falta de retorno do superior às atividades desenvolvidas pelo profissional também pode ser um indício de dispensa em empresas cuja gestão não é transparente. O mesmo pode-se dizer quando o profissional pede feedback e não obtém retorno, pois ficará sem saber se está indo pelo caminho certo.



6- Conflitos com outros colaboradores ou com a chefia. Um hiato entre a cultura, os valores e as prioridades da empresa e as do executivo pode indicar falta de sintonia com o negócio.



7- Adiamento de uma promoção. A empresa promete a promoção e muda de ideia, mas não assume. A desculpa não convence!



8- Venda da empresa ou fusão e aquisição. Quando há mudanças na estrutura da empresa, demissões para adequar o tamanho da equipe são bastante usuais, principalmente quando existem dois profissionais para o mesmo cargo.



9- Perda de mercado ou dificuldades financeiras da empresa. Enxugar o quadro de funcionários para cortar custos é um meio de adequação que pode prever ainda a substituição de funcionários com altos salários por outros mais baixos ou mesmo a terceirização.



10- Erros sistemáticos. Falhas frequentes que possam causar prejuízos à empresa ou a perda de clientes da companhia também podem levar à demissão.

 

 

Fonte: ClickCarreira