Correr com os colegas bom para a carreira; veja por qu.
06/06/2013
Confira 7 razes para vencer a preguia e organizar um clube de corrida ou caminhada com o pessoal do escritrio.

Trocar o paletó e o sapato, ao fim do expediente, pelo tênis e a roupa esportiva e sair para correr com seus colegas de trabalho pode não só beneficiar a sua saúde como também a sua carreira.

 

É o que dizem os participantes de um “clube da corrida” organizado pelos funcionários do escritório de advocacia carioca Daniel Advogados. O grupo já existe há nove anos e seus integrantes costumam participar juntos de eventos de corrida de rua, com o apoio e o investimento do escritório.

 

“No começo era só um grupo de amigos da empresa que começou a correr, mas a empresa começou a investir na ideia e hoje as corridas chegam a contar com 150 pessoas”, explica Marson Almeida, que é o coordenador do grupo. Além de funcionários, são aceitos parentes e amigos também, diz Almeida.

 

E, quem não é adepto das passadas mais rápidas não fica de fora já que os amantes da caminhada também participam. Confira x motivos para vencer a preguiça e apostar na prática de corrida ou caminhada ao lado dos seus colegas de trabalho:

 

1 Networking:

 

Um dos princípios básicos para fazer networking do jeito certo, segundos os especialistas, é criar um relacionamento consistente com seus contatos profissionais. Um dos jeitos de conseguir estreitar os laços é justamente encontrar interesses em comum.

E o amor para o esporte pode ser um deles. “O clube de corrida ajuda muito na integração entre as pessoas o que é bom para o networking”, explica Claudio Pereira, que participa do grupo na Daniel Advogados.

 

2 Fortalecimento de laços entre os níveis hierárquicos e melhora na liderança:

 

Chefes e subordinados podem ter níveis hierárquicos diferentes durante o expediente. Mas ao colocar os pés na pista de corrida, são todos iguais. “Isso melhora o relacionamento aqui dentro do escritório”, diz Pereira. A responsável pelo RH da Daniel Advogados, Maria Célia, concorda. “É importante para um funcionário ver o seu chefe vestindo a mesma camisa”, diz.

 

“O chefe também passa a ter um contato maior com a sua equipe fora do ambiente do trabalho”, lembra Pereira. Para ele este contato acaba sendo benéfico para a convivência dentro do escritório.

 

3 Menos faltas no trabalho:

 

Os ganhos físicos são incontestáveis. E, com mais saúde, o número de faltas em dias de trabalho diminui. “Muita gente aqui sempre foi sedentária e a melhora acaba não sendo só física como também na questão da alimentação”, explica Almeida.

 

 

4 Menos estresse, mais disposição:

 

Mesmo quem está em início de carreira já percebe que a vida corporativa pode ser bem estressante. “A prática de exercícios ajuda a diminuir o estresse, o que ajuda aqui dentro também porque as pessoas ficam mais dispostas e com mais vigor para o trabalho”, diz Pereira. Com mais energia para o trabalho, a produtividade no escritório cresceu também, segundo ele.

 

5 Interação entre os diferentes departamento:

 

“A gente nota resultados positivos aqui dentro quando as pessoas de setores diferentes da empresa interagem lá fora”, explica Maria Célia. Lembre-se de que para aumentar seu poder de influência no trabalho uma das dicas dos especialistas é não ficar restrito à panelinha do escritório e encarar todos como potenciais aliados. Sair para correr com o pessoal da empresa pode ser um estímulo para extravasar os limites do seu departamento e começar a interagir com pessoas de outros setores.

 

6 Fortalecimento do trabalho em equipe:

 

Saber trabalhar bem em equipe é um dos pontos fundamentais que os recrutadores investigam nos candidatos a oportunidades profissionais. Na opinião de Pereira, o grupo de corrida da Daniel Advogados tem fortalecido o espírito de equipe no escritório. “Também melhora a autoestima das pessoas já que elas se sentem parte de um grupo”, explica.

 

7 Melhora no clima do ambiente de trabalho:

 

“A gente nota que, principalmente, nas semanas que antecedem o dia da corrida, o astral fica diferente, as pessoas ficam mais animadas e isso também impacta na produtividade”, diz Pereira.

 

 

Fonte: EXAME.COM